28/04/2017

5 razões para experimentar crochet tunisino

Já há algum tempo que andava de olho no crochet tunisino. Talvez há uns dois anos vi um cachecol estreito feito com este ponto e gostei muito do efeito. Desde aí, de vez em quando batiam-me os olhos num projecto destes e pensava para comigo "tenho de experimentar". Mas foi só em Março deste ano, quando a Fay lançou o Tunisian CAL (Crochet A-Long = fazer crochet em conjunto), que me decidi a experimentar.



O crochet tunisino é uma técnica de crochet em que se utiliza uma agulha específica que tem uma ponta de crochet mas é mais comprida do que o habitual. Trabalha-se sempre do direito e os pontos são feitos em duas fases: da direita para a esquerda " constrói-se" o ponto e no regresso, fecham-se os pontos.

Uma das opções do CAL era a gola Cobbled Street Cowl da Sol Rencoret e como me pareceu a opção mais acessível para uma iniciante foi a que escolhi.



1. É fácil

Achei o crochet tunisino bastante mais fácil do que parece à primeira vista. As explicações da Sol Rencoret são óptimas, com passo-a-passo ilustrado com fotografias, o que me ajudou bastante. Acho que, pelo menos para quem já faça crochet, o tunisino não apresenta nenhuma dificuldade de maior.

2. É bonito

Os pontos tunisinos produzem efeitos muito bonitos, desde o ponto mais simples aos mais complexos. Os trabalhos ficam com uma textura fabulosa. Nesta experiência usei lã Beiroa, da Rosa Pomar. Esta lã tem alguns matizados o que acho que valoriza ainda mais o trabalho final.



3. É rápido

É pelo menos tão rápido como o crochet. Como aproveito bocadinhos do meu dia para fazer crochet não tenho bem noção do tempo que demorei a fazer a gola, mas não achei que demorasse mais do que quando trabalho crochet normal.

4. É original

É verdade que já tudo foi inventado, mas de vez em quando ainda nos conseguimos surpreender com algumas coisas. É o que me acontece com o tunisino, não é crochet nem tricot e consoante os pontos que escolhemos produz texturas bonitas e fora do vulgar. Seleccionei algumas ideias que me inspiram, ora espreitem:

1. Temperamental Artist 2. Tunisian Shaker Dishcloths 3. Colour Fade 4. Tunisian Triangle Shawl Schöneberg


5. É divertido

O efeito de ter os pontos todos na agulha é curioso (pelo menos para mim que não tricoto!). Ainda que estivesse a aprender e a fazer este tipo de ponto pela primeira vez diverti-me imenso. É difícil q.b.: o suficiente para me desafiar e não tão difícil que me fizesse perder o interesse. Por isso recomendo-o muito, se ainda não o fizeram, experimentem!

* Crochet tunisino | inglês = tunisian crochet ou  afghan crochet | português do Brasil = crochet tunisiano


31/03/2017

Regresso

@luadprata

























Como é que se regressa a um espaço onde não se escreve há mais de dois anos?
Com nostalgia do que fomos e alegria pela pessoa em que nos tornámos.

Com saudades deste blog que existe há quase 10 anos.
Aceitando a inconsistência das publicações com naturalidade.
Com muita vontade de escrever regularmente, para fazer do A Caminho do Eu não só um repositório de pensamentos e desabafos mas uma plataforma de partilha e lazer.

Os temas esses mantêm-se: tudo aquilo que me interessa ou espanta terá aqui lugar. Talvez ainda haja desse lado alguém que não me eliminou do reader, se for o caso, é um prazer revê-los. Se é a primeira vez que aqui vêm, sejam bem-vindos e sintam-se em casa.

Rita

23/02/2015

Gola terminada e 101 coisas para fazer em 1001 dias

A gola em que andava a trabalhar ficou finalmente pronta e estou muito feliz com o resultado. Usei o esquema Infinity loop lace shell circle scarf da Accessorise que achei óptimo, muito bem explicado e com fotografias a acompanhar cada passo, o que ajuda bastante. O fio escolhido foi o Amitola da marca Louisa Harding que comprei na Tricot das Cinco. Foi a primeira vez que trabalhei com este fio e não vai ser a última: apesar de ser sedoso (80% lã e 20% seda) é irregular o que lhe dá um ar rústico. E tem uma gama de cores maravilhosa!



Este fim-de-semana pus em prática um item da minha lista de 101 coisas a fazer em 1001 dias: escolher um dia por semana para não ir à internet. Escolhi o domingo, e confesso que me custou um bocadinho. No sábado estive fora todo o dia e quando cheguei a casa ao fim da tarde vi uma série e deitei-me cedo por isso foram 2 dias sem internet e ontem só pensava "tenho de ir pesquisar aquilo" ou "daqui a pouco vou à wook espreitar o livro de que estavam a falar"... enfim, já estou tão habituada a utilizar a internet a todo o momento que não foi fácil. Claro que descansei mais e conversei mais do que se tivesse o computador ligado, portanto é para continuar.Vamos ver como correm os próximos domingos.


19/02/2015

Ontem fiquei por casa e entre experiências de granola e panquecas com farinha de aveia estive a fazer uma lista de objectivos que quero alcançar nos próximos 1001 dias.

101 coisas a fazer em 1001 dias é uma proposta do site Day Zero Project que é na verdade uma "rede social" onde compartilhamos objectivos. Podemos ter inúmeras listas e acompanhar os progressos dos nossos amigos*. Como gosto muito de listas, entretive-me a definir os meus primeiros 101 objectivos. Vou tentar fazer um ponto de situação mensal para não me distrair. Escolhi algumas coisas que são bem desafiantes para mim, e quero mesmo concluí-las, por isso acho que fazer um ponto de ordem à mesa de vez em quando vai ajudar-me a não me "esquecer" de nada :-)
E por aí, há alguém que já tenha aderido?
*Sigam-me por lá!

A minha lista:

101 Things in 1001 Days
Feb 17, 2015 - Nov 14, 2017

  1. Fazer um bolo de aniversário para oferecer
  2. Ver 10 filmes clássicos que nunca tenha visto (0/10)
  3. Fazer 5 trekkings que nunca tenha feito (0/5)
  4. Ver 5 filmes de 5 países diferentes (0/5)
  5. Ler a Bíblia toda
  6. Dar sangue regularmente
  7. Escrever uma canção
  8. Escrever uma carta a mim mesma, para abrir daqui a 10 anos
  9. Ir a um concerto
 10. Fazer uma actividade de voluntariado
 11. Fazer um pic-nic
 12. Visitar 5 museus onde nunca tenha estado (0/5)
 13. Ler um livro de poesia
 14. Fazer um retiro de silêncio
 15. Fazer o Caminho de Santiago
 16. Aprender a tricotar meias
 17. Fazer massa fresca
 18. Enviar um segredo para o PostSecret
 19. Ler 100 livros
 20. Deixar de beber leite de vaca
 21. Escolher um dia da semana para não ir à internet
 22. Ir a um espectáculo do Cirque do Soleil
 23. Fazer uma grande viagem de carro
 24. Plantar uma árvore
 25. Completar 10 projectos diy que tenha guardado no pinterest (0/10)
 26. Fazer detergentes caseiros
 27. Enviar 10 postais de aniversário (0/10)
 28. Fazer jardinagem de guerrilha
 29. Beber mais água em progresso
 30. Pintar um livro de colorir inteiro
 31. Visitar 5 castelos em Portugal onde nunca tenha estado (0/5)
 32. Actualizar o meu CV e a minha página no linkedin
 33. Ler um livro em inglês
 34. Ir a um festival de verão
 35. Fazer um jantar à luz das velas
 36. Tornar-me dadora de medula óssea
 37. Enviar um postal por semana (0/143)
 38. Encontrar 25 certidões dos meus ascendentes (1/25) em progresso
 39. Aumentar 20 nomes à minha árvore genealógica (0/20)
 40. Fazer um terrarium
 41. Criar um mini-jardim de ervas aromáticas na cozinha
 42. Fazer uma lista de 101 citações que me inspiram
 43. Fazer uma lista de 100 coisas pelas quais estou grata
 44. Completar o goodreads com os livros que já li em progresso
 45. Não gastar dinheiro nenhum durante uma semana
 46. Pôr de parte 10€ por cada objectivo que completar
 47. Fazer uma venda no OLX
 48. Fazer uma sessão dupla de cinema
 49. Ver um filme no IMAX
 50. Ver uma chuva de meteoritos
 51. Andar a cavalo
 52. Dormir ao relento
 53. Não me queixar de nada durante uma semana
 54. Responder às "50 Questions That Will Free Your Mind"
 55. Visitar as caves de Vinho do Porto
 56. Preparar um brunch caseiro
 57. Fazer uma viagem de comboio
 58. Ir à tourada
 59. Visitar a Serra da Estrela
 60. Acabar 10 projectos que estejam hibernados (0/10)
 61. Experimentar 3 técnicas diferentes de crochet (0/3)
 62. Passear no Porto
 63. Escrever o meu testamento
 64. Reorganizar os meus livros
 65. Ir ver um jogo de futebol ao vivo
 66. Ir a Paris
 67. Fazer a bainha dos cortinados da sala
 68. Comer papas de sarrabulho
 69. Identificar 100 coisas que me fazem feliz
 70. Participar numa extracção de mel
 71. Fazer uma peça de roupa em crochet
 72. Ver um filme com a Audrey Hepburn
 73. Criar uma tradição familiar
 74. Fazer um canto de oração
 75. Recuperar uma peça de mobiliário
 76. Fazer um souffle de chocolate
 77. Começar a beber café sem açúcar
 78. Doar um cabaz de alimentos todos os meses (0/32)
 79. Levar um bolo para o trabalho
 80. Organizar uma noite de jogos
 81. Memorizar um poema
 82. Secar flores em casa
 83. Fazer o puzzle "Le Chat Noir"
 84. Participar nos 40 Dias pela Vida
 85. Fazer um projecto em tecelagem
 86. Acabar o SCA
 87. Voltar aos Açores
 88. Nadar com baleias
 89. Ir ao teatro
 90. Visit Portugal's 7 wonders (Palácio da Pena, Castelo de Óbidos, Mosteiro de Alcobaça, Mosteiro        dos Jerónimos, Mosteiro da Batalha, Torre de Belém, Castelo de Guimarães) (Portugal)
 91. Fazer crescer uma planta desde a semente
 92. Ir a um festival de cinema
 93. Ir a 5 exposições (0/5)
 94. Voltar a fazer marmelada
 95. Demolhar o meu próprio grão
 96. Manter as unhas arranjadas
 97. Assistir ao nascer e ao pôr-do-sol no mesmo dia
 98. Fazer uma massagem
 99. Fazer um trabalho em ponto cruz
100. Ir para a cama antes das 23h durante um mês (0/30)
101. Germinar sementes e incluí-las na minha alimentação

16/02/2015

Chá das Cinco: ligações imperdíveis



1. A MAC vai lançar uma linha inspirada no filme Cinderela, que estreia em Março.

2. Um novo fio da DMC, especialmente pensado para bebés, e com uma palete de cores maravilhosa!

3. Birdman, um filme fabuloso! Para perceber melhor (e valorizar ainda mais!) a cena de Times Square ler este artigo.

4. O cachecol mais divertido que vi nos últimos tempos, com esquema incluído.

5. Um suporte para fios e colares (na fotografia), bonito, barato e com potencial de ficar bem em qualquer quarto!

12/02/2015

Work In Progress

Como vos disse comecei outra gola, esta mais quentinha para usar ainda este inverno. A linha é matizada e estou a gostar bastante de trabalhar com ela. Hoje à noite vou ao Clube das Agulhas, em Almada, vamos ver entre converseta e bolinhos que avanço lhe consigo dar!



Leituras nos últimos dias:



E a gaveta dos legumes depois de chegar o cabaz cá a casa: